Compras de bicicleta

Depois de muitos meses parada devido à gravidez e maternidade, recomecei novamente com a bicicleta! Tem sido um regresso muito feliz e desejado. Nada como nos deslocarmos na cidade de Lisboa com uma bicicleta. Chegamos a todo o lado, num instante e a custo 0€.

Com a recente aquisição da cadeirinha de bebé para a bicicleta, decidimos também arranjar um capacete. Através da internet, a única loja que nos pareceu vender material de bicicleta para bebé, com disponibilidade imediata, foi a Decatlhon. Não é de facto aquela que mais apreciamos mas não tendo outra opção a curto prazo não tivemos outra hipótese. Independentemente disto, a loja mais próxima é da Amadora (mais próxima mas na realidade ainda fica longe). Pegar no carro, para nos deslocamos até à loja, estava fora do meus planos. Motivação zero. Surge então o meu desafio: porque não ir de bicicleta?

A resposta foi determinante: SIM. O percurso até lá foi bastante simples e rápido. Partimos do bairro das Colónias em direcção ao Arco do Cego para apanhar a ciclovia. A partir daí fomos sempre pela ciclovia, passando pela Praça de Espanha, por Campolide, e depois no corredor verde (por fora do parque de Monsanto).

Distância total: 10.34 km

Tempo total: 1h09m16s

Tempo em movimento: 55m33s

Velocidade média: 8.95 km/h

Elevação do percurso

image

As bicicletas, já com as compras, prontas para seguir caminho:

image

Na volta, para não regressar pelo mesmo caminho decidimos descer na direção do rio Tejo, passando por Miraflores, Algés, Belém e Alcântara. Aqui fizemos uma paragem nas Docas.

Distância total: 10.21 km

Tempo total: 1h14m37s

Tempo em movimento: 55m05s

Velocidade média: 8.21 km/h

Elevação do percurso

image

A seguir ao descanso, retomámos o caminho, passando por Santos, Cais do Sodré, Praça do Comércio, Rua do Prata, Martim do Moniz, Almirante Reis, e por fim, Bairro das Colónias.

Distância total: 6.64 km

Tempo total: 43m07s

Tempo em movimento: 39m37s

Velocidade média: 9.23 km/h

Elevação do percurso

image

Concluindo, uma distância de 26Km em 2h40m, feita em ritmo de passeio. Lisboa é perfeitamente ciclável. Falar de “mudar de mentalidades” não chega. Temos de ser os primeiros a fazê-lo.

Parlamento discute este mês mais bicicletas nos comboios!

Queridos Amigos,

Acabei de ler e assinar esta petição online «para a criação de condições de transporte de bicicletas em todos os comboios da CP»

Estou inteiramente de acordo com a petição e acho que também vão concordar (depois das várias ocorrências que temos vindo a ter nas nossas viagens de cicloturismo).

O site da petição é:
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2012N28155

Entretanto, aqui fica a reportagem/notícia do jornal Público.
http://www.publico.pt/ecosfera/noticia/deputados-e-ciclistas-querem-mais-bicicletas-nos-comboios-1579823

Obrigado.

Lisboa - Peniche

Sábado, 8 de Dezembro. Partida de Comboio de Lisboa com destino a Óbidos com o objetivo de seguir depois de bicicleta até Peniche.

Lisboa acordou com um forte nevoeiro. A manhã estava fresquinha, a temperatura ideal para umas boas pedaladas. O ponto de encontro para a partida das bikes estava já decidido, Igreja dos Anjos pelas 09h45 para depois apanhar o comboio das 10h33 em Roma-Areeiro. Uns minutos antes, ao pequeno-almoço, a tentar abrir os olhos ainda pesados do sono somos surpreendidos pela rádio ao anunciar a greve da CP para este dia. Nem queríamos crer no que tínhamos acabado de ouvir. O nosso comboio até Óbidos não se iria realizar pelo que exigia uma mudança de planos rápida para garantir a surpresa que tínhamos previsto para a C. No way, we do not give up! Na igreja aguardávamos pelos restantes elementos do grupo para decidirmos uma estratégia. E de facto em conjunto arranjámos uma boa solução depois de reunidos por alguns instantes num café da avenida enquanto saboreávamos uma bebida quente. Excelente equipa. Sempre pronta para ultrapassar os obstáculos.

Conclusão, 6 ciclistas e 2 carros. Partida pelas 11h.. com destino a Óbidos. Sendo que desta vez não poderia fazer a viagem de bici, eu e o A. seguiríamos umas horas mais tarde, de carro, que estava carregado com os haveres do grupo.

Chegados a Peniche, já ao fim do dia, apanhámos o grupo que entretanto ficara perdido numa parte do rascunho que levavam onde indicava a casa. Nada como um gps para nos orientar nestas fases. All right! Identificada a casa da C. começámos a preparar a surpresa com alguma pressa pois não tardava que a C. já estaria a caminho.. De avental, com chapéu de cozinheiro na cabeça e de mangas arregaçadas lá começamos os preparativos. Não poderia ter corrido melhor. Com o jantar pronto e a surpresa montada restou-nos apenas aguardar ansiosos que a C. chegasse.

A campainha tocou. Trocámos olhares rápidos e afirmámos “só pode ser ela!”. Rápido (!), tudo para a cozinha (!), S. abre a porta e foge para junto de nós (!), desligar o fogão (!), desligar a luz (!) quando de repente, assim que a C. abre a porta da divisão, soltámos um forte "S-U-R-P-R-I-S-E" acompanhado de aplausos e assobios para a receção da nossa amiga!

Foi sem dúvida, um excelente fim de semana cheio de emoções. Um fim de semana com os amigos, com as bicicletas e com o melhor que o nosso Portugal nos pode oferecer (o tempo, as paisagens, e a gastronomia!).

Viva a amizade. Vivam os amigos.

Esta iniciativa é de aplaudir de pé

Esta notícia do site do público agradou-me. É de aplaudir de pé esta iniciativa. A cultura da bicicleta na cidade deve também passar pelos mais jovens. Andar de bicicleta é saudável, económico e prático. É, de facto, uma boa maneira de incentivar os jovens ao desporto.

Notícia no site do Público

Massa Crítica 27 de Julho 2012

Percurso efectuado no Massa Crítica de 27 de Julho de 2012.

Distância total: 11.95 km

Tempo total: 1h41m26s

Tempo em movimento: 1h10m31s

Velocidade média: 10.15 km/h



Elevação do percurso

image

A foto do grupo, já no fim do percurso, no largo do Intendente.

image

Lisboa - Parque de campismo da praia da Galé - Bike Camping Trip

Sábado, 7 de Julho. 08h00 ponto de encontro na igreja dos Anjos. Aqui esperavam-nos a S., o P., a C. e a S. mas, mais uma vez, eu, o A. e o P. estávamos atrasados devidos a contratempos com a minha bicicleta. Há sempre qualquer coisa na partida. Apesar de estarmos atrasados, acabámos por apanhar o grupo que já ia a caminho da estação para ir comprando os bilhetes para o comboio das 08h43. Apesar dos imprevistos, conseguimos cumprir o plano que tínhamos estipulado quanto ao comboio. Às 08h43 estávamos a partir de Lisboa no comboio da Fertagus.

09h41, chegada a Setúbal. Tirámos as bicicletas do comboio e seguimos os 7 para o cais fluvial. No caminho, apesar de curto, deu para apreciar a zona histórica de Setúbal. As ruas estreitas e o casario que as define conjugam-se na perfeição. Sem dúvida, muito bonito! Chegados ao cais, houve tempo para contemplar desta vez a zona ribeirinha, tomar um café e dar mais uns dedos de conversa enquanto aguardávamos pelo 8º elemento do grupo: o T. 10h51, partimos no ferry rumo a Tróia. O céu permanecia nublado desde Lisboa, mas felizmente chuva nem vê-la. Estava um tempo aceitável para um passeio de bicicleta. Chegados a Tróia começámos o nosso passeio. Era visível nos nossos rostos a vontade de iniciar a viagem.

Chegados a Comporta, fizemos a nossa primeira pausa. Um momento para degustar a comida num parque de merendas de uma das praças da aldeia. Já reconfortados, seguimos viagem mas antes, mais um pequeno contratempo com a minha bicicleta. O manípulo esquerdo que controla o carreto das mudanças dianteiras partiu pelo que fiquei limitada a determinadas velocidades logo a determinado esforço por vezes não adequado à inclinação da estrada. Foi péssimo pelo facto de não puder arranjar o problema nesse momento, mas claro, pior teria sido se tivesse acontecido com o outro manípulo que controla as mudanças traseiras… Uff!!

Há medida que o tempo decorria o sol deixava para trás a sua timidez e contagiava-nos com a sua energia. Chegados a Pinheiro da Cruz, em frente à prisão fizemos nova paragem para tomarmos uma bebida na roulote à beira da estrada e para darmos mais uns dedos de conversa. Uma conversa agradável com o dono. O caminho até aqui tem sido bonito, com muitos campos de arroz e a reserva do estuário do Sado como cenário de fundo. Infelizmente não consegui sentir qualquer som devido ao tráfego de automóveis na nacional… Depois do descanso fizemo-nos de novo à estrada a caminho do parque de campismo da Galé. Cerca das 17h00 chegávamos ao parque. Exaustos! Mas um cansaço que sabia bem. Aproximadamente 44km de rodagem desde Tróia. Feito o check-in e selecionado o espaço para a montagem da única tenda que tínhamos de momento descemos a encosta que dá acesso à praia. Um merecido mergulho aguardava por nós apesar da água gélida. Para completar o dia, juntaram-se a nós o J. e o pequeno V. Foi um final de tarde bastante agradável em confraternização.

Domingo, 8 de Julho. O céu estava limpo e adivinha-se mais um dia bestial. Um a um, os elementos do grupo iam despertando e espreitando devagarinho para fora das tendas. Tomado o pequeno-almoço no café do parque, seguimos para a praia para apreciarmos os últimos momentos da costa antes do regresso a casa. Já com alguma energia, e porque o tempo começava a apertar, começámos a preparar as malas nas bicicletas. 15h40 aproximadamente, hora de saída do parque de volta à estrada.

O trajecto de volta foi efectuado na mesma estrada (infelizmente não temos alternativa) pelo que as paisagens eram já familiares. Foi um percurso difícil, com o vento a soprar forte contra nós. Sempre que pedalava tinha a sensação que avançava apenas 50%. A outra parte do esforço era contida no atrito do pneu com a estrada e a outra era contida pelo vento que nos fazia abrandar. Por outro lado, sendo uma estrada nacional, existe maior movimentação de carros, e infelizmente existe muita falta de civismo nos automobilistas que muitas das vezes buzinavam indiscriminadamente e abusavam na velocidade e nas razias às bicicletas. São de facto bestas todos aqueles que conduzem nessas condições. Chegados ao ferry, em Tróia, apanhámos o barco que partia às 20h10. Foi um prazer enorme de, na fila para o ferry, passar à frente de todos aqueles carros que tinham acabado de passar por nós com uma condução estupidamente incrível. Como o ditado diz, devagar se vai ao longe. Gostava, de facto, que aqueles automobilistas soubessem o que isto significa. O melhor disto tudo é que ao invés de nos cobrarem 5€/pessoa pagámos somente 2,75€. O chefe da estação com tanta bicicleta a bloquear o trânsito enquanto ripostávamos contra os 5€ que nos queriam cobrar decidiu cobrar-nos apenas os 2,75€ para nos despachar. Boa! Na verdade para cá também tínhamos pago os 2,75€… Chegados a Setúbal despedimo-nos do T. e seguimos os 7 para a estação num sprint para conseguirmos apanhar o comboio das 20h48. Conseguimos! E parece que de borla. Eram perto das 22h00 quando estávamos em Lisboa. Ficou a faltar neste passeio os desenhos, o ritual do copo de vinho nas paragens e o som da natureza.

Passeio Lisboa - Galé

Percurso previsto para o passeio de bicicleta para o fim de semana 7 e 8 de Julho.

Viagem de 2 dias e 1 noite.

  • 7/Julho/2012, Lisboa - Setúbal: Comboio da Fertagus
  • 7/Julho/2012, Setúbal - Tróia: Ferry
  • 7/Julho/2012, Tróia - Praia da Galé: Bicicleta
  • 8/Julho/2012, Praia da Galé - Tróia: Bicicleta
  • 8/Julho/2012, Tróia - Setúbal: Ferry
  • 8/Julho/2012, Setúbal - Lisboa: Comboio da Fertagus

Elevação do percurso:

image

À esquerda do gráfico: Tróia

À direita do gráfico: Parque de campismo da praia da Galé

Massa Crítica 25 de Maio 2012

Percurso efectuado no Massa Crítica de 25 de Maio de 2012.

Distância total: 19.65 km

Tempo total: 2h21m10s

Tempo em movimento: 1h54m29s

Velocidade média: 10.3 km/h

Elevação do percurso

image

A foto ficou desfocada, mas dá para ter uma ideia da partida, já prestes a entrar na magnífica (mas perigosa) rotunda do Marquês.

image