Lisboa - Peniche

Sábado, 8 de Dezembro. Partida de Comboio de Lisboa com destino a Óbidos com o objetivo de seguir depois de bicicleta até Peniche.

Lisboa acordou com um forte nevoeiro. A manhã estava fresquinha, a temperatura ideal para umas boas pedaladas. O ponto de encontro para a partida das bikes estava já decidido, Igreja dos Anjos pelas 09h45 para depois apanhar o comboio das 10h33 em Roma-Areeiro. Uns minutos antes, ao pequeno-almoço, a tentar abrir os olhos ainda pesados do sono somos surpreendidos pela rádio ao anunciar a greve da CP para este dia. Nem queríamos crer no que tínhamos acabado de ouvir. O nosso comboio até Óbidos não se iria realizar pelo que exigia uma mudança de planos rápida para garantir a surpresa que tínhamos previsto para a C. No way, we do not give up! Na igreja aguardávamos pelos restantes elementos do grupo para decidirmos uma estratégia. E de facto em conjunto arranjámos uma boa solução depois de reunidos por alguns instantes num café da avenida enquanto saboreávamos uma bebida quente. Excelente equipa. Sempre pronta para ultrapassar os obstáculos.

Conclusão, 6 ciclistas e 2 carros. Partida pelas 11h.. com destino a Óbidos. Sendo que desta vez não poderia fazer a viagem de bici, eu e o A. seguiríamos umas horas mais tarde, de carro, que estava carregado com os haveres do grupo.

Chegados a Peniche, já ao fim do dia, apanhámos o grupo que entretanto ficara perdido numa parte do rascunho que levavam onde indicava a casa. Nada como um gps para nos orientar nestas fases. All right! Identificada a casa da C. começámos a preparar a surpresa com alguma pressa pois não tardava que a C. já estaria a caminho.. De avental, com chapéu de cozinheiro na cabeça e de mangas arregaçadas lá começamos os preparativos. Não poderia ter corrido melhor. Com o jantar pronto e a surpresa montada restou-nos apenas aguardar ansiosos que a C. chegasse.

A campainha tocou. Trocámos olhares rápidos e afirmámos “só pode ser ela!”. Rápido (!), tudo para a cozinha (!), S. abre a porta e foge para junto de nós (!), desligar o fogão (!), desligar a luz (!) quando de repente, assim que a C. abre a porta da divisão, soltámos um forte "S-U-R-P-R-I-S-E" acompanhado de aplausos e assobios para a receção da nossa amiga!

Foi sem dúvida, um excelente fim de semana cheio de emoções. Um fim de semana com os amigos, com as bicicletas e com o melhor que o nosso Portugal nos pode oferecer (o tempo, as paisagens, e a gastronomia!).

Viva a amizade. Vivam os amigos.